É justo isso?

É justo isso?
Apoie!

quinta-feira, 1 de março de 2012

"Eu sou melhor do que tu" - O desafio de Chico Nunes e Pedro Basílio



A história que vou contar é uma das que mais me são solicitadas. Agrado-me de recitá-la, e eis já fiz muito isso por esse Brasil afora. Os protagonistas são dois versejadores alagoanos, mestres do repente que viveram na cidade de Palmeira dos Índios: Chico Nunes, cantador de cocos de embolada, e Pedro Basílio, cantador de toadas de vaqueiro.

 

O desafio entre os dois aconteceu há uns oitenta anos, na antiga Rua Pernambuco Novo, rua mesma onde nasceu, viveu e morreu o "rouxinol da Palmeira" (por isso hoje justamente chamada de Rua Chico Nunes), e se tornou um clássico das disputas de repentistas, contado e recontado de diversas maneiras e até mesmo com outras personagens. Além do que sobrevive na tradição oral, a versão mais conhecida desse relato é a que foi transcrita pelo ator e sambista Mário Lago, no livro "Chico Nunes das Alagoas", publicado em 1975.

 

Não apresentarei todos os versos do desafio porque o espaço não me chega para tanto. Seguem aqui apenas o primeiro, de Pedro Basílio, e o último, de Chico Nunes, a título de ilustração. Sendo dada, como mote, a frase "Eu sou melhor do que tu", Pedro Basílio começou:

 

Sou rico, sou potentado

Sou poeta do direito

Sou um homem de respeito

Sempre fui considerado

Como um cantador honrado

Desde o Norte até o Sul

Até o Barão de Traipu

Me daria confiança

Vivo cheio de esperança

Eu sou melhor do que tu

 

Chico Nunes tomou uma lapada de cachaça, e respondeu, na bucha:

 

Já perdi a cerimônia

Ando cambaleando

Andam até me chamando

De fumador de maconha

Ajuntei-me a uma sem-vergonha

Levei ponta pra chuchu

Fui corno em Caruaru

Veado no Marimbondo

E, mesmo dando o redondo

Eu sou melhor do que tu

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é para você, fiel leitor(a). Deixe o seu comentário acerca do texto que acabou de ler...